segunda-feira, julho 17, 2006

Have a Safe Flight:

O MEC tem uma frase de que sempre gostei “passamos a vida a apanhar aviões emocionais uns para os outros”. Isso só me faz acreditar ainda mais que a nossa vida é como um aeroporto. Há sempre gente a chegar e a partir, com verdadeiras horas de ponta, em que não temos mãos suficientes para dizer adeus nem braços que cheguem para saudar quem aterra, de repente, na nossa pista. Gerimos as emoções como um terminal, tentando não sobrecarregar as partidas. X vai agora para Barcelona, Y regressa de Madrid, Z ruma ao sul do país. N, o W não pode ir agora. Temos os voos sobrelotados, toda a gente rumo às partidas e há que equilibrar as coisas, temos que compensar nas chegadas, para que o aeroporto faça sentido, para que não se esvazie subitamente. De  x em quando, as coisas não correm como desejado e sentamo-nos, desolados, na solidão da Torre de Controlo, com a esperança de poder voltar a dar sinal verde na pista de aterragem…

3 passaram o espanador

Anonymous Anónimo said...

A vida é um aeroporto? Aconselho-te que leias "Não lugares" de Marc Augé (Tradução portuguesa do original francês "Non lieux").

6:30 da tarde  
Blogger Psico_Pata said...

Já li!:) Deu origem a uma agradável conversa com a minha irmã enquanto estávamos "presas" no JFK. E n podia concordar mais!

11:51 da manhã  
Blogger Psico_Pata said...

Já li!:) Deu origem a uma agradável conversa com a minha irmã enquanto estávamos "presas" no JFK. E n podia concordar mais!

11:51 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

>