segunda-feira, abril 10, 2006

Ao que nós chegámos!

Pelo seu carácter pidesco, esta notícia merece ser transcrita na íntegra. Deliciem-se ou indignem-se!

 

O Governo está com uns pulmões em boas condições. Ou melhor, só tem duas manchinhas. Dos 16 ministros em funções, só dois são fumadores assumidos e metade das pastas ministeriais está nas mãos de não fumadores. Meia dúzia dos braços direitos estão em cima do muro, ou seja, fumam «excepcionalmente».

Na semana em que o Executivo de Sócrates avançou com uma proposta para proibir que se fume no local de trabalho, restaurantes, bares e discotecas, entre outros locais públicos fechados, o PortugalDiário quis saber quem é que vai sofrer mais com as restrições, que deverão ser aprovadas nos próximos meses.

Manuel Pinho, ministro da Economia e da Inovação, é um dos membros do Executivo que «fuma e não esconde», esclarece o assessor de imprensa. No Ministério das Obras Públicas, Transporte e Comunicações também se assume o vício. Mário Lino fuma cachimbo e «fuma mesmo muito», esclarece a assessora de imprensa. Para já, enquanto as pretensões do Governo não se transformam em lei, no ministério das Obras Públicas fuma quem quer. Sendo um edifício antigo, o Palácio de Penafiel não tem «zonas de open-space [espaço aberto]», explica a assessora. Cada pessoa trabalha no seu gabinete e decide se puxa ou não do cigarro. E nas reuniões? «Tem-se em atenção a quem é que está presente, tem-se esse cuidado».

Já no Ministério da Saúde, donde saiu a proposta governativa, a resposta é um não redondo. «Aqui nós não fumamos!», é a resposta imediata da assessoria de imprensa. Quanto ao ministro, a resposta é politicamente correcta: «No local de trabalho nunca fuma».

A resposta de um dos assessores de imprensa do primeiro-ministro também não compromete: «Não digo se [José Sócrates] fuma ou não. Nunca o vi em público a fumar».

Um charutinho de vez em quando

Alguns ministros não se consideram fumadores, mas apreciam um Cohiba de vez em quando. O ministro da Defesa, Luís Amado, e o ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, acendem um charuto «muito de vez em quando».

O ritual de José Vieira da Silva, ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, dura há duas décadas: fuma um cigarro a seguir ao almoço há 20 anos.

Quem não fuma regularmente é o ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva. «Não se considera um fumador».

Afinal, quem trata bem dos pulmões?

Oito ministros não fumam. As pastas sem cinzas são a da Saúde, Agricultura, Cultura, Negócios Estrangeiros, Justiça, Administração Interna, Ciência e Finanças. Aliás, no último ministério todos se portam bem. «O ministro Teixeira dos Santos não fuma. Os secretários de Estado também não fumam. A única «ovelha negra» sou eu!», confessa o assessor de imprensa.

As dúvidas permanecem em relação ao ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, e a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues. A assessora de imprensa de Silva Pereira preferiu não responder à questão por se tratar de um assunto pessoal. O ministério da Educação foi o único, apesar da assessora de imprensa ter conhecimento da sondagem do
PortugalDiário, que não respondeu.

Claro que os nãos, os «nims» e os silêncios podem traduzir-se em «sims» quando ninguém está a ver e as câmaras fotográficas estão longe. Mas se ninguém lá estiver para ver, ninguém não se pode queixar de ser fumador passivo destes cigarros ministeriais

In Portugal Diário

 

0 passaram o espanador

Enviar um comentário

<< Home

>