terça-feira, janeiro 24, 2006

Achado não é roubado:

Com este post se inaugura uma nova rubrica da Mulher-a-Dias que dá conta das pérolas que por aí andam à solta na Blogosfera:

 

Uma maiúscula...

Chegou-me à cabeça uma ideia que se prende com o facto de em certos casos uma maiúscula poder fazer toda a diferênça, senão veja-se:

Ser-se Padrinho:

-É mandar e ser respeitado tendo assim poder
-É ter criados
-É jantar no topo da mesa
-É ter um anel onde pessoas beijam, nomeadamente pessoas mais velhas
-É ter sempre um charuto no bolso de dentro do blaiser
-É ter um chapéu de abas largas(esta é tão obvia que nem ponho,apesar de já ter posto)
-É poder ameaçar uma pessoa com um ar de charme(que mete mais medo ainda)
-É poder usar relógio de bolso
-No fundo é ser-ser Dom Corleone

Ser-se padrinho:

-É em primeiro lugar ter um afilhado, com toda a conotação negativa que advém de se ter um afilhado(imagine o leitor que tem um afilhado de 12 anos,gordissimo,que anda em bicicletas já não apropriadas para a sua idade e que parte tudo lá em casa...)
-É se-lo só por interesse económico dos pais do menor
-É ter pouca relação com os pais do menor(estranho!!)
-É dar meias da marca Lassie pelos anos ao tal puto gordo
-É em principio ser natural do norte do país
-É no casamento do puto gordo,usar um fato esverdiado e comprido nas mangas
-É no casamento do puto gordo,usar uma gravata além de curta com um nó mal feito
-É no casamento do puto gordo,ficar com as bochechas rosadinhas
-É no casamento do puto gordo,gostar de comer leitão da Bairrada

Penso que não é preciso dizer mais nada...

 

In Paranóias Avulsas

2 passaram o espanador

Blogger Rita said...

Tu não és padrinho mas é madrinha... isso quer dizer alguma coisa?? :P

12:27 da manhã  
Blogger Psico_Pata said...

Náaaaaaa, q eu e a minha afilhada somos muito à frente!

5:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

>