sexta-feira, setembro 30, 2005

Donna Maria@Cosmpolis:

Amanhã há Donna Maria no Fórum Lisboa, a abrir o Cosmopolis. Uma boa forma de começar o mês e o fds…experimentem!

Fica uma amostra…

 

Sem Marcha Atrás (Donna Maria)


O tempo que a gente perde pela vida a correr
O tempo que a gente sonha que é chegar e vencer
O tempo faz de nós um copo p’ra beber em paz
O
tempo é um momento para nunca mais

O tempo mesmo agora fez a terra girar
O tempo sem demora traz as ondas do mar
O tempo que se inventa quando nunca se é capaz
O tempo é um carro novo sem a marcha-atrás

Voei p’ra te dizer
Sonhei p’ra te esquecer
Eu sei não vais parar para eu crescer
Eu sei esperei demais

 

 

quinta-feira, setembro 29, 2005


Depois de ver este filme com que nos presenteou Spike Lee, a única questão é: HE hates us???

quarta-feira, setembro 28, 2005

Por favor,volte mais tarde:

O mundo hj acordou ensonado.

Sem paciência

E com tempo de birra.

Amuou.

Virou as costas a tudo e todos.

[e eu fiquei sem saber onde estou] 

 

Poesia para levar:

Birdwatching

 

Agora tenho o Verão inteiro pela frente. Agora, não.

Agora é só virar à direita e cheguei a casa. Agora, não.

Agora tenho inveja da rapariga sentada ontem na mesa ao lado. Agora, não.

Agora há de certeza uma saída para isto tudo. Agora, não.

Agora é só mais um copo. Agora, não.

Agora falta pouco para estar tudo bem. Agora, não.

Agora ainda bem que estou aqui. Agora, não.

Agora esta água chega para me matar a sede. Agora não.

Agora tudo será diferente. Agora, não.

Agora há uma razão para tudo o que acontece. Agora, não.

Agora há pelo menos uma certeza na vida. Agora, não.

Agora amanhã será um novo dia. Agora, não.

Agora tenho paciência para estar aqui à espera que as aves regressem.

Agora, não

 

Ana Gomes

 

[E acrescento eu: Agora estou contigo para sempre. Agora, não]

 

 

Na alma toca:

Maria Ana Bobone -
Fado Correeiro

Ninguém pode adivinhar
Quanto tempo vai durar
O amor quando começa,

Julga-se eterna verdade
Mas no amor a eternidade
Às vezes passa depressa.

E por ser tão inseguro
O que reserva o futuro
A quem quer o amor total,

Há quem tente defender-se
E quando chega a aprender-se
Ama pouco e ama mal.

Eu acho que amor sentido
Só vale a pena vivido
Na sua totalidade,

Quando acaba faz doer
Mas não é nunca perder
Porque se ganha verdade.

 

Apanhado no ar:

“A vida tem ciclos de 3 anos bons, sempre intercalados com momentos maus. O que nos faz ir em frente é que seguem mais 3 de sorrisos”

 

In Felicity, season 2

 

terça-feira, setembro 27, 2005

Qué me pongo?

Escolher o q vestir de manhã é um dos exercícios mentais mais violentos q existem. Acordo, ensonada, ainda mal refeita do susto que me pregou o despertador.Arrasto-me até à casa-de-banho, tomo duche e vou enrolada no roupão até à cozinha para tomar o pequeno-almoço. Café tomado, percorro o corredor p/me dirigir ao armário e aí começa o quebra-cabeças. Visto a camisa preta c/as calças encarnadas? N, n pode ser pq são compridas e n posso ir de botas pq está calor mas as unhas não estão nos seus melhores dias p/irem “descapotavéis”. Pondero a hipótese das calças pretas mas lembro-me q se encontram na pilha de roupa p/passar. Decido-me pelas de ganga, que smp “dão c/tudo”, só p/descobrir q o “tudo” q me apetecia levar n se encontra à vista em nenhuma das prateleiras atafulhadas. Opto por algo q n me apetecia levar e amaldiçoo a minha falta de planificação, prometendo q vou passar a deixar a roupa escolhida no dia anterior…até ser novamente manhã e passar outra x por este malfadado ritual.

 

quinta-feira, setembro 22, 2005

O Floc choc:

N sei se se lembram dele…vem numa embalagem castanha, com letras alaranjadas, numa estética a fazer lembrar as construções dos anos 70. Quando a abrimos, deparamo-nos com um chocolate banal, recheado de cereais, que nem sequer é especialmente crocante. Apesar de tudo, o Floc Choc é para mim o equivalente a uma Wonka bar. Sabe-me a intervalo da escola, férias de verão e tardes de inverno com chuva a escorrer pelas vidraças…toda uma infância concentrada, ali, à distância de uma dentada.



Apanhado no ar:

Ao ver o C.S.I (Las Vegas, claro!), deparei-me com a mais perfeita definição da visão de uma discoteca à luz do dia: “é como olhar um caso de uma noite. Não consegues encarar o que antes te deu prazer sem te causar náuseas”.

O Times New Roman:

Há coisas que geram empatia imediata. E outras o efeito oposto. Para mim, o times new roman insere-se na segunda categoria. Não suporto este tipo de letra, manhosa e com retorcidos. Nunca consegui entender pq há-de ser ela a eleita, por defeito, do Office. Se n, vejamos: é esteticamente desagradável, de difícil leitura e com um layout completamente ultrapassado. Assim mesmo, lá está ela por todo o lado, a enfeiar e-mails, faxes e todo o tipo de documentos. No fundo, só serve para nos dar o trabalho de a substituir por qualquer coisa mais legível como a TW Cent MT ou a Trebuchet…

quarta-feira, setembro 14, 2005

Desabafos III:










Quem me dera já estar aqui...

Apanhado no ar:

"Se aos 20 n és revolucionário, é pq n tens coração.Se aos 30 n és conservador, é pq n tens cabeça"

in "Os Edukadores"

terça-feira, setembro 13, 2005

Desabafos II:


Depois deste filme, nenhuma ida à depilação será a mesma coisa...

Desabafos:

Se é verdade que o efeito da cafeína dura apenas 30 minutos, pelas minhas contas ainda tenho 8 cafés de trabalho pela frente...

Utilidades:

Cada x q vou ao supermercado, escolho sempre a fila errada.É como a Lei de Murphy: n há nd mais certo. Já sei q, se mudar de lugar, a minha vai passar a ser mais lenta, pq o cliente à minha frente se esqueceu da carteira, decidiu pagar em moedas de 5 cêntimos ou se lembrou de devolver artigos. Por isso mm, e p/ajudar outros desafortunados como eu, proponho o regresso dessa mítica disciplina q dava pelo nome de Economia Doméstica. Aqui fica 1a proposta de plano curricular:

1º semestre

- legumes e verduras: conheça pelo tacto
- lidl e mini preço: guia do consumidor
-máquina de lavar roupa: teoria da separação de cores
-máquina de lavar loiça: economia de espaço
-passar a ferro: primeiros socorros em caso de queimaduras
-moedas pretas: poupança e investimento
-fast-food: técnica de encomendas

2º semestre

-geometria dos supermercados
-geometria dos hipermercados
-lojas chinesas: técnicas de tradução
-como não ser enganado na mercearia de bairro
-levantamento de sacos
-trabalhos manuais:visita de estudo ao ikea
-sobrevivência sem fogão
-receitas p/microondas
-comida comprada:disfarce-a de comida caseira c/a maquilhagem certa
-teoria dos descontos
-camuflagem do pó

domingo, setembro 04, 2005

Domingando:

Os domingos de manhã no meu bairro sabem a feriados. Há crianças na rua. Jornais que se folheiam sem pressas. Letras demoradas a saber a café com pastel de nata. Cães com donos pela trela. Buzinas silenciadas pelo chilrear momentâneo dos pardais. Avós e netos. Sacos com pão acabado de cozer. E uma cidade que, de repente, se faz aldeia…
>