terça-feira, maio 31, 2005

Apanhado no ar:

"O iogurte natural combate o mau hálito".

Pois é, as trident e as brush away já eram. Um iogurte natural por dia, e a audiência já não fugia...
Amanhã começa o meu mês favorito.Porque faço anos. Pq é o mês de todos os lisboetas. Pq a cidade cheira a sardinhas e manjericos e deparamo-nos com arraiais por todo o lado.Pq é Santo António e há marchas populares.Porque os concertos, exposições e peças de teatro se multiplicam. Porque o Parque Eduardo VII se enche de livros.Porque Monsanto passa a ser mais que o pulmão da cidade.Porque as ruas se enchem de gente.Porque não há festa igual a esta!

segunda-feira, maio 30, 2005

E-proximidade:

A nova versão do messenger permite que vejamos qual a música que os nossos contactos estão a ouvir (no media player, claro está). Mais um passo para a e-proximidade. Podemos não ver aquela pessoa há meses, anos, mas temos aqui a "preciosa" oportunidade de nos mantermos a par dos seus gostos musicais. Pelo menos, evitam-se conversas constrangedoras sobre o tempo...

Moral sem história:

Quem "deita foguetes antes da festa", acaba sempre por ter que pagar a factura.

Apanhado no ar:

"Isto devia ser uma coisa pacífica mas fazem disto uma guerra do Iraque",

by um benfiquista irritado por n conseguir comprar bilhetes para a final da taça.(e eu a pensar q ele estava a falar do desporto em si)
Hj
estou
cinzenta.
Perdi
as cores
da minha
paleta.

Ai, o David!

"A águia voou mais alto que o dragão, benfica, benfica, és o campeão/ A águia voou mais alto que o leão, benfica,benfica,és o campeão"...mas parece que a águia n conseguiu levar a melhor ao golfinho.O David ganhou ao Golias e, ironia dos destinos, veste de verde e branco:P

sexta-feira, maio 27, 2005

Tudo é relativo:

Via eu o noticiário televisivo de um certo periódico do mundo dos negócios quando algo desviou a minha atenção. Por trás do pivot, lá estava ela: a tua secretária. Dei por mim a sorrir quando vi a moleskine que te comprei e a abanar a cabeça, complacente, perante as pilhas de folhas que ali se amontoavam. Era um pedacinho de ti. Ali, escancarado perante o mundo, sem que alguém se desse conta…

Prato do dia:

Desde o domingo passado que uma palavra n me sai da cabeça: dobradinha. Tenho sonhos com a dita cuja e vem-me à mente várias vezes ao dia. Estranha é a força do futebol que me faz sonhar com uma “ementa” que, normalmente, mandaria “às favas”.

Moral sem História:

"Águas de verão têm curta duração". Mas em fins de Maio, parecem ser para sempre...

Não há amor como o primeiro:

A propósito de uma discussão lançada no blog da minha amiga “sevillana”, fiquei a pensar no primeiro amor. Segundo ela, alguém lhe disse que “o primeiro amor dura toda a vida”. Será verdade? E a ser, qual é, verdadeiramente, o nosso primeiro amor. O dos bancos da escola, com mãos dadas e bilhetinhos em segredo? O do primeiro beijo, daqueles a sério, “como nos filmes”? Ou a primeira paixão, que nos causou dores de estômago, arrepios e muitas noites em branco?

Sim, pode ser verdade que “não há amor como o primeiro” mas antes, é preciso saber quem nos roubou o coração…

terça-feira, maio 24, 2005

Meia Estação:

Estamos quase no Verão mas eu permaneço entre a Primavera e o Inverno. Saio de casa de t-shirt de alças e passo o dia de casaco. Valha-nos o São Ar Condicionado!

domingo, maio 22, 2005

Com uma palavrinha apenas, se alegram 6 milhões…Campeões!!!

sexta-feira, maio 20, 2005

A febre de 6ª-fª à tarde:

Chega depois do almoço. A princípio é discreta e n se dá mto por ela. Depois começamos a agitar-nos nas cadeiras, a sentir bichos carpinteiros e a olhar p/o relógio de 5 em 5 minutos. Bocejamos. Atrasamos os gestos, indolentes. Daí às piadas com os colegas, é um instante. O mal é haver um afectado, porque a propagação é rápida. Mais certeira que as gripes, a febre do fim-de-semana à porta faz as suas vítimas todas as 6ªs-fªs.

Piquenique, piquenique, mais um piquenique:

No Vasco da Gama a hora do almoço é um inferno.Especialmente quando se almoça à hora "típica" como eu. As pessoas acotovelam-se. Não há mesas. Não há espaço. Sobram filas.

E eu assisto a tudo isto sentada no banco do jardim...

Conclusão do dia:

E se um desconhecido te assobiar...é, concerteza, um pedreiro.

quinta-feira, maio 19, 2005

Fortune Cookie:

No Vasco da Gama há uma mini feira do Oculto.Passo por lá `a hora do almoço e as tendas das videntes estão sempre cheias de gente que saboreia o futuro à sobremesa.
Um trabalho novo é como um caderno por estrear.Há ali todo o potencial para escrevermos a história que quisermos.

(só espero n dar erros)

As pessoas boazinhas:

As pessoas boazinhas dão smp a outra face. E levam smp outro estalo.
As pessoas boazinhas estão lá para os outros. Mas levam muitas xs com as portas na cara.
As pessoas boazinhas são honestas. E normalmente perdem com isso.
As pesoas boazinhas são uma espécie em vias de extinção.
[Afinal, Darwin tinha razão]

Apanhado no ar:

(A propósito do Tino de Rans)

"Tem cara de bacalhau com grão"

Realmente, haverá prato mais português?:)
Os dias têm-me vencido e tenho chegado a casa "de rastos". Contrario a sonolência insistindo em idas ao cinema, cafés com amigos e numa batalha para avançar mais uma página no livro do momento.Mas hoje baixei os braços e, perante o peso das minhas pálpebras, tive que ceder à almofada...

Apátrida:

Ontem,admito, n fui portuguesa. N torci contra o sporting mas n pude disfarçar um sorrisinho de "tomem lá q é para aprenderem" no final do jogo. Deve haver mais como eu, só que eu confesso. O meu despeito benfiquista falou mais alto e a gota que fez derramar o copo foi o adepto sportinguista que,à entrada do estádio, dizia q o sporting jogava na europa enquanto o benfica n passava de Portugal...
Que ganhe o melhor.Mas que esteja vestido de encarnado e branco!

terça-feira, maio 10, 2005

A por Leti:

A Leti está embarazada.O q significa que de Espanha pode não vir "bom vento, nem bom casamento", mas pelo menos há rebento!

Apanhado no ar II:

"Devemos ser ainda mais rápidos a agradecer do que a pedir"

Moral s/história:

O dia que menos esperas n dá hipótese: consegue sempre exceder as espectativas.

Apanhado no ar :

"A vida é dura para quem é mole".

Amanhã

Amanhã a palavra mãe ganha um novo significado.Já não é só a minha.Ou as amigas dela. Amanhã a minha primeira amiga vai estrear essa palavra. E é duplamente bom.

sexta-feira, maio 06, 2005

Há smp alguém q te faz falta...

...ai,saudade!

Há 2 classes de pessoas:as saudosistas e as que se bastam a si próprias.Eu, boa portuguesinha que sou, faço parte das 1as.Tenho saudades de tudo.Até do que há-de vir.E gosto.Sentir saudades é bom.É sinal de que as pessoas,acontecimentos e lugares deixaram marca.E que é suficientemente forte para que o lugar não venha a ser ocupado.Por isso mesmo, dá-me a volta ao estômago 1a expressão que parece ter caído em graça: "só faz falta quem cá está". É este o remate quando se comenta a ausência de um amigo num aniversário, num jantar, numa reunião caseira.Assim, seco, sem nada a acompanhar."Só faz falta quem cá está".E parece que está tudo dito, sem hipótese de contra-resposta.E a vida segue caminho.Como se todos fossemos um Stallone emocional:duros na queda e sem tempo para lamber as feridas.Pois bem, eu estou farta de interpretar este papel.Quem não está cá faz-me, na maioria das vezes, MUITA falta.E o meu único desejo é que passe a estar bem depressa.Se para isso tenho que ser considerada lamechas, so be it.

Escrever por obrigação nem sempre é fácil.È um pouco como um parto:pode ser natural ou ter de ser provocado.E nem sequer temos direito a epidural, para nos aliviar o sofrimento.

As muletas emocionais:

Estão por toda a parte.Nos cafés, paragens de autocarro, carruagens de metro e restaurantes.Sempre onde haja pessoas sozinhas.São as muletas emocionais e há muita gente que já não sai de casa sem elas. Porquê? Porque são os melhores escudos contra a solidão. Tanto faz que assumam a forma de livro, jornal, bloco de apontamentos, um telemóvel ou um computador portátil.O que interessa é que nos mantenham ocupados e nos livrem do estigma de estar só.Mesmo quando é uma solidão temporária em que aguardamos alguém.Sentimos smp que temos que nos mostrar atarefados,dinâmicos. Tudo menos estar apenas a tomar um café ou a saborear um bitoque.O tempo urge, é um facto.E outro ainda que a solidão assusta e nem sempre é bem vista. Mas será preciso isolarmo-nos do mundo escondidos pelas folhas de uma revista?

Verso solto:

Disseste-me: faz-me um poema.

E eu respondi:

Dor.

Sorriso.

Palpitar.

Canção.

Sol.

Chuva.

Eterno.

Amor.

Disseste-me:faz-me um poema.

Mas n sei

sentir

Em rimas.

domingo, maio 01, 2005

O meu fim-de-semana:

O cão.Um sorriso de quem está longe.O mar e o sol.Algumas gotas de chuva.Um disco reencontrado.Um telefonema de um amigo quase dado como perdido.Terminar um livro.Começar outro.Um café acompanhado de ti.O prato favorito.O primeiro jogo de gamão.Noites abensonhadas.Um banho de imersão.Os jornais em dia.Um relatório terminado.Palavras Cruzadas.Palavras trocadas.Um feriado.Um escaldão.Um concerto que não foi.Não necessariamente por esta ordem.

Apanhado no ar :

Numa entrevista, Margarida Rebelo Pinto afirmava q n tinha um estilo pessoal e que, com a idade, adquirira a sabedoria para perceber o que lhe ficava bem.Concordo mas só tenho pena que venha acompanhada de novas limitações.

>