segunda-feira, agosto 22, 2005

Os embaraços dos outros:

Desde pequena q smp tive uma profunda noção do ridículo. Às xs dá jeito. Outras nem tanto. Evita-nos momentos embaraçosos, mas também nos priva de outros tantos. À medida que fui crescendo, fui limando arestas e aprendendo a n dar tanta importância a coisas q n a mereciam. A rir-me mais de mim mma e a n ouvir tanto as críticas dos outros. No entanto, há algo q nunca superei. Sofrer c/os embaraços dos outros. Talvez sofrer n seja a palavra certa, mas, smp q alguém se coloca numa situação incómoda, sinto-me roburescer, as bochechas a corar e sem saber bem onde pôr as mãos. É estúpido, é verdd. Aquilo nem é nada comigo! Mas é inevitável. Fico ali, como uma criança que foi apanhada com a mão no pote das bolachas…e só me apetece fazer alguma coisa para acabar c/o sofrimento alheio, c/os olhares de lado, c/os sorrisinhos de escárnio q vão subindo de tom até se transformarem em sonoras gargalhadas. O q, no fundo, é quase a mma coisa q gemer com a dor de um arranhão q n se fez.

2 passaram o espanador

Blogger Jordan said...

Percebeo perfeitamente o q queres dizer... Chega-me a dar um apertoooooooo... É sufocante!

4:10 da tarde  
Blogger Psico_Pata said...

é bom saber q n estamos sós nestas pequenas manias:)

6:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

>