quinta-feira, abril 21, 2005

Boletim meteorológico

Há tempo nos teus olhos.
Trovoadas imensas
em cada arquejar das sobrancelhas.

Há tempo nos teus olhos.
Brisas amenas
quando pestanejas.

Há tempo nos teus olhos.
Noites estreladas.
Tardes de sol.

Há tempo nos teus olhos.
E eu sei sempre
quando vou precisar
do chapéu de chuva.

0 passaram o espanador

Enviar um comentário

<< Home

>