sexta-feira, junho 04, 2004

Meias Palavras

Há tanto para dizer,

Quando se fala.

Há tanto por saber

(toda uma alma que se cala)

Eu faço um esforço

E não sai nada...

Tudo o que digo é um esboço,

Uma conversa censurada.

Sentimentos que não expresso,

Dores que não confesso,

Lágrimas que nunca chorarei,

Segredos que não sussurrei.

E como que queria desatar,

Este nó que me sufoca!

Poder abrir bem a boca

E gritar, gritar, gritar...

Tudo o que me arrependo,

Toda a saudade que sinto...

E não compreendo,

Porque sempre minto...

Serei capaz de um dia falar?

Talvez quando a dor cessar...

in EntreLinhas,19-10-2002

0 passaram o espanador

Enviar um comentário

<< Home

>